Dos sonhos, parte 2




Barney Ross (Stallone): «I heard you were bitten by a king-cobra.»
Booker (Norris): «I was, and after five days of agonizing pain...  the cobra died.»


O Noya já lá tinha estado no primeiro.
O Noya pensava ter concretizado um sonho de menino, se não mesmo de uma vida inteira. Mas o Noya estava enganado. Porque o Noya na altura não sabia que não seria o primeiro e único filme. Porque tinha que estar e esteve lá no segundo. Porque viu o que pensou ser impossivel ver em cinema - Stallone, Scwarzenegger e Norris juntos. No mesmo filme, do mesmo lado da barricada. Em competição, só pela melhor chalaça.
No momento em que escreve, ao Noya corre-lhe, literalmente (pronto, metaforicamente), uma lágrima pelo rosto abaixo enquanto recorda a entrada do Chuck Norris em cena. Mais que um clássico.

Os clichés reaparecem e os trocadilhos revesam-se com as evocações de heróis de outras épocas - para quem os compreende é um mimo.

Parece que haverá um terceiro para o ano, dado o sucesso estrondoso na estréia. A confirmar-se, morrerei e estarei no paraíso.


3 comentários:

Briseis disse...

Por acaso, não vi o primeiro... não devo ver o segundo... a crítica foi um bocadinho pesada e, ao preço a que estão os bilhetes do cinema, mais a gasolina, mais a portagem, não dá para ir ver um filme só porque sim... Se bem que agora fiquei curiosa... =)

Pulha Garcia disse...

ahahaha grande cobra, ainda durou 5 dias!

Poppy disse...

Confesso que não entendo esse fascínio pelo Stalone (não me batas já!) cresci a apreciar o meu pai, irmão, avô e tios a quase venerarem os filmes dele (e acredito que também soltassem uma quase lagrimita) mas eu nunca entendi...

E não é porque seja uma Maria Princesa, se um dos filmes que marcou a minha pré-adolescência foi o Dirty Dancing a verdade é que um outro foi o Comando com o Schwarzenegger. Por isso é só mesmo uma questão de gostos...

E agora vou ali recomendar esse filme a uma série de pessoas do sexo masculino da minha vida (que vai de familiares a amigos) capazes de ficarem emocionados com a boa nova, isto se já não estiverem a par.