EXISTENCIALISMO FUGAZ, ou a ironia nas sete quintas

1 mês parado é o suficiente para dar em louco. Vi-me com extrema dificuldade em socializar. Talvez também porque se há coisa que me deixa desconfortável é que me perguntem acerca da minha ausência. E no caso não há a possibilidade de mentir, apenas omitir, pois as marcas de guerra estão bem à vista. Inventar não é má ideia, se bem que num espaço social tão curto dizer que fui intervencionado por responsabilidade de uma queda a fazer motocrosse não tenha parecido credível perante muita gente...

Este regresso em força à actividade marca o início da paranóia à conta da gripe que anda aí para nos apanhar, qual Boogie-Man. É o regresso das roçadelas e dos "perfumes" mesclados nos transportes públicos, o regresso dos peões a pavonearem-se nas passadeiras, os apitos, os insultos e os acidentes logo pela manhã.
É o regresso aos carros nos passeios e dos papéis à espera de se "biodegradarem" nas calçadas.
Os Don Juans estão de volta - ser gaja por vezes deve ser complicado... - para mais uns brilharetes linguísticos.

Mais que tudo, é o regresso em grande da há mui desaparecida Ironia. Um regresso que representa precisamente os últimos 13 (treze) dias para um mundo... Desconhecido. Correr atrás do tempo já não é novidade. Adiá-lo ainda menos. Lá terá que ser...

O regresso de um regresso iminente...

8 comentários:

Pronúncia disse...

Olha que o desconhecido pode também ser uma surpresa muito agradável.

Não há que ter medo, nem receio, o caminho é para a frente!

Boa caminhada! ;)

13 disse...

O desconhecido é algo pela qual nunca passei. Ter que ir à SS não será por certo muito agradável. E logo para mim, que detesto dependências.

Pode ser que a "caminhada" seja frutífera... :)

LBJ disse...

Pois regressar pode ser difícil sobretudo depois de nos ter-mos habituado à ausência, eu também vou ter que regressar, começo segunda feira um novo projecto profissional e confesso que não estou assim tão ansioso quanto devia... ;)

Abraço cuidadoso

13 disse...

LBJ,

obrigado e boa sorte (e força).

Gingerbread Girl disse...

Eu gostava que o mundo me fosse desconhecido. Mas infelizmente...


*

13 disse...

Ginger,

desconhecido para mim é não estar empregado, que é o que se prepara para acontecer...

Moyle disse...

o que é preciso é calma :)

13 disse...

Moyle,

lá vou tendo... :)