Foi o Mundial...

(Agora só daqui a 4 anos - tristeza profunda - voltarei a estas andanças, se por cá ainda estiver)

Apesar de ser um evento enorme, carregado de uma magia e energia únicas, este mundial não teve tanto significado como outros. Seja por causa das cornetas, dos relvados (ou um misto de ervado e pelado?), do facto de apenas ter visto um jogo com a "malta", ou do que quer que seja, pior que este em termos de jogo só mesmo o de 2002 (tenho grande esperança no próximo). Ainda assim, um campeonato do mundo é um campeonato do mundo.
Já o Blatter deve estar a pensar seriamente a questão da distribuição de "oportunidades".

E Portugal?
Bem, a selecção perdeu contra a (pelo menos finalista) Espanha.
E o que é que se passou?
Passou-se o poste no primeiro jogo e o Raul Meireles (a meias com o Julio César) no terceiro. Foi o que se passou. Teriamos ganho à Holanda? Caso fossemos eliminados, o bom do típico português, no fim do jogo teria ido buscar a história recente com a Laranja e diria que só o Queiroz seria incapaz de ser campeão do Mundo (porque, como bem se viu e ouviu, tinhamos todas as condições para golear a Espanha - fosse nos "oitavos", fosse na final).

E o Carlos? Fica? Não fica? Deve ficar?
Eu sou da opinião que sim, que deve permanecer para o Europeu. Mas há essencialmente 2 coisas que deve mudar: O tom das suas afirmações (eu gosto do discurso mas não sinto convicção no que diz) e mais coragem para assumir o jogo (e atenção, não é coragem no sentido de jogar aberto contra quem é claramente superior), assumir o risco quando não há nada a perder.

Não me desgostou ver a minha equipa. Jogámos o que pudemos, com quem temos para jogar. Não esqueçamos que já não tinhamos aquela equipa (a melhor de sempre) de 2004. Já não tinhamos o peso de Figo, Rui Costa e Pauleta. Não tinhamos aquele trio fantástico do meio campo (Costinha, Maniche e Deco) e perdemos entretanto 2 peças nucleares para galvanizar o ataque (Bosingwa e Nani). Já para não falar do Cristiano de 2004 e 2006.
Não havia muito a pedir. Pude vibrar pela minha selecção no mundial e isso basta-me.

Posto isto, até 2014.


PS: Por uns breves instantes gostaria de ver como seria a nossa tão perfeita, cumpridora e exigente sociedade - e tão social que ela é - caso se regesse pelos princípios do futebol: "Não cumpres, vais para a rua"...

8 comentários:

Cirrus disse...

Não esqueças o "minino", que é menino para voltar ao seu melhor, quando começar a jogar. Tenho muita esperança no futuro. Os putos estão por aí a despontar. As estrelas hão-de voltar e havemos de construir uma equipa mais forte. Para quem se apresentou tão tremendamente desfalcado, não foi mau. E não, não podia ter sido melhor, porra!

Moyle disse...

eu só pedi, no início, que não nos envergonhassem. depois de arrefecida a cabeça, acho que não brilharam mas também não deslustraram.

Dylan disse...

Acho que este Mundial significou muito para o povo africano e teve excelentes jogos.
Quanto a Portugal, jogou aquilo que efectivamente sabe.

Noya disse...

Cirrus,
achas mesmo que o gipsy vai voltar? Ou melhor, que vale alguma coisa?
Quanto aos putos, a ver vamos... Haja cabecinha.

Noya disse...

Moyle,
nem mais.

Noya disse...

Dylan,
e sempre podemos dizer que perdemos com a campeã mundial.

Cirrus disse...

Por que não havia de voltar? Não tem lugar no lote dos melhores 20 ou 25 jogadores nacionais? Tens dúvidas?

Noya disse...

Cirrus,
algumas (para não dizer muitas). Mas voltar é capaz.