A Beleza e o Fetiche nos olhos de quem os vê

Está tudo escrito? Tudo analisado e esmiuçado? Muito bem, é agora que eu entro.

Com a massificação das opiniões tornadas públicas via blogues, qualquer novidade que apareça é vista, revista e (re)visitada por muita gente.

Quanto à Maya (não percebo porque tanta gente insiste em "acarinhá-la" por tia) vi questões várias serem feitas. O porquê de o ter feito? O que é que os homens vêem nela e que tipo de homens é que afinal há em Portugal? Que raio de revista se presta a estas sessões? E aquela tatuagem computorizadamente removida?

Não creio que se importe minimamente que haja homens (e mulheres, quem sabe?) que a levem até à casa de banho para concretização das suas fantasias. Nem que discutam sobre a arte da tatuagem ou em ajudar na desmistificação de que a beleza feminina termina aos 30.

A senhora já conseguiu o que pretendia (a meu ver) - que falassem dela. Simples.

Quanto a mim, o único apontamento merecedor desse efeito é de que me faz lembrar um texugo, não sei porquê...
E ninguém me tira da ideia de que aquele corpo não é o dela. Não digo isto no sentido de não ser o corpo real dela, ajudado pelas mãos de um qualquer Photoshopiano. Digo-o no sentido de o corpo ser de outra mulher. É que aquela cabeça é totalmente desproporcionada do resto do corpo. Ou então é do meu monitor - o que não creio.


Certo?


Sou só eu ou a Maya tem na Fátima Felgueiras a irmã gémea...? Ou será um tributo? (Olhó fetiche em dose dupla)


Não tenho nada contra este tipo de exposição mas não haverá ninguém que olhe por estas almas caridosas? Não teremos fotógrafos e editores talentosos?
É que já aquando da sessão da Ana Buéreré também o nível de piroseira estava bem alto (coisa que muito pouca gente referiu, por estranho que pareça, preferindo concentrarem-se no seio esquerdo da camionista).
Ainda se admiram que este país não vá a lado nenhum...

20 comentários:

GiGi disse...

Sim, a beleza feminina termina aos 30 anos. Para este padrão avassalador, imposto e machista, termina, sim.

Sempre digo que é bem mais fácil ser bonitinha e gostosinha quando mais jovem. Normalmente, é difícil manter a aparência intacta quando já se passou por várias adversidades da vida, quando não teve que se desgastar aos enfrentamentos cotidianos e pressões, os quais, estes sim, trazem grande beleza quando bem enfrentados.

Uma pena (e extremamente injusto) as mulheres serem reduziadas apenas à aparência. Embora, elas mesmas permitiram isso e continuam a se submetendo.

Enfim, isso não importa! O importante é vender...

Treze disse...

GiGi,

é difícil compreenderes o contexto deste texto precisamente por não saberes quem é a Maya. Muito menos a Felgueiras. O que é pena (ou não...)

Gingerbread Girl disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gingerbread Girl disse...

Só pa dizerrrrrrrr... que eu tenho 33 anos!!! não sabia que havia esse conceito. -.-

*burps*

Oh 13... porque meteste as fotos? :(
Podias ter apenas falado nela e tal...
Porquê as fotos, 13? Havia necessidade? :'(
Tinhas um blog tão arrumadinho... fogo.

:(

Caramba, 13... caramba!

E agora cólicença... esta carcaça velha está cheia de artrite. Tenho de ir meter os pés de molhos ou qualquer coisa do género. -.-

forteifeio disse...

Ora essa fica à vontade: Ok então conta-me lá, achas mesmo que esse rabo é dela. Ou foi alugado numa qualquer casa de strip?

Ana GG disse...

A frescura está indiscutivelmente na idade, a beleza não...sei lá, digo eu que já sou uma "jurássica".

A Maya, sim, é de facto um texugo. E tens toda a razão, conseguiram o que queriam, vender revistas, agitar opiniões.

Agora que falaste na teoria da cabeça num corpo trocado...hummmmm...olha que até não parece de todo disparatado, é caso para pensar.

ipsis verbis disse...

Photoshop de certeza! Até pode ser o corpo dela, mas reduzido, (e daí a cabeça enorme da avozinha :) aparado, retocado e maquilhado mil vezes. Nenhuma mulher com mais de 70 anos (e já lhe estou a dar abébias, ahahah) tem um rabo que continua a desafiar as leis da gravidade.

A da beleza feminina terminar aos 30 é que desconhecia. Normalmente dizem que a partir dos 30 é que é e tal... Ehehe

Os turistas que olhem para as capas das nossas revistas masculinas devem achar que o nosso país só tem camionistas feias e bruxas narigudas.

João Cacelas disse...

Quem disse que a beleza feminina termina aos trinta? Hum?!
Eu cá sou da opinião que a partir daí é que as mulheres estão no seu máximo.

Pronúncia disse...

Treze, acho que a Sra. estava mesmo cheeinha de vontade de aparecer e lá lhe fizeram a vontade. Pessoalmente, acho é que há pessoas que não tem a noção do ridículo e que além disso desde que ganhem umas massas, sujeitam-se a este tipo de exposição. Mas cada um faz com o corpo o que quer, depois não se venham é armar em moralistas...

A beleza e a idade?! É muito relativo. Acho que depende muito de pessoa para pessoa e da forma como se cuida e trata ao longo dos anos.

Bom fim de semana

Treze disse...

Ginger,

e deixa-me dizer-te que aparentas (ao contrário da opinião da pequena elfa...) estar muito bem.

Para efeito da piada devia ter escolhido a faixa dos 50, que deve (ou pelo menos parece) ser essa a faixa etária dela.

Quando disse que a beleza feminina "termina" aos 30 é pela forma como são "substituídas" aquando desse passo.
Pessoalmente agrada-me mais as mulheres na casa dos 30.

Treze disse...

forte,

o dela não é de certeza. Mas não me lembrei do pormenor em que a ipsis tocou, que pode ter sido feita uma redução. E se o corpo é o dela e não um de outra mulher, foi claramente reduzido. Basta vê-la na tv para perceber que é bem mais larga.

Treze disse...

Ana,

talvez não seja trocado, talvez tenha sido reduzido mesmo.

Qual jurássica, qual quê?! E desde que tenham sido bem vividos, é o que importa! :)

Treze disse...

ipsis,

não só desafia como apresenta uma nova fórmula de cálculo.

Como referi lá atrás, para mim sim, as da casa dos 30 é que é e tal... :)

Quanto aos turistas, basta ires a uma papelaria de um qualquer hotel e comprovar quais são as que estão em destaque. Que até acaba por ser normal, digo eu...

Treze disse...

João,

mera observação, porque quanto a isso eu sou da mesma opinião que tu.

Treze disse...

Pronúncia,

é mesmo isso. Está a fazer pela vida (e a ver se angaria mais uns putos - esperta!)

Boa continuação de férias :)

Ana GG disse...

Treze, só mais uma achega "...desde que tenham sido bem vividos". Foram, estão e espero que continuem a ser. Onde foste buscar essa ideia de que se vive bem apenas até aos 40?

Ai o puto!!!!!!!
;P

Treze disse...

Ana,

tu é que falaste na jurássica e eu acrescentei que a idade não importa, mas sim que tenha sido bem vivida :) (esta é complicada...)

LBJ disse...

Opah estás a meter-te por caminhos que te podem levar a ser ostracizado pela população femenina ;)

A beleza é um conselho relativo e não tem prazo de validade.

Treze disse...

LBJ,

ostracizado já fui há muito! :) Mas acho que pelo texto só se elas forem adeptas da Maya ou da Felgueiras. Ou gostem de texugos.

Claro que a beleza é relativa mas sabes que - embora esteja a mudar - o prazo lhes é cortado.

E como já o referi, acho-as mais atraentes após os 30.

mf disse...

Eu diria que há é uma idade para deixar de fazer certas coisas, quer se tenha um corpinho ou um corpaço. Porque se corre precisamente o risco de cair no ridículo dos retoques por todo o lado...

Quanto aos belos e às belas... Há-os de todas as formas e feitios em todas as idades. Importante é sermos belos e belas aos olhos de quem gosta de nós. ;)