E não é que não pensei...



A quantidade de pessoas que eu irritei com isto...
O destino não brinca e ainda por cima é irónico.

6 comentários:

Silvana Nunes .'. disse...

Navegando pela grande rede sem rumo com a intenção de divulgar o meu blog, cheguei até você e gostei do que vi, tanto que pretendo voltar mais vezes.
No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da tela do computador está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar cuidado. Em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em http://www.silnunesprof.blogspot.com
Eu como professora e pesquisadora acredito num mundo melhor através do exercício da leitura, da reflexão e enquanto eu existir, vou lutar para que os meus ideiais não se percam. Pois o maior bem que podemos deixar para os nossos filhos é o afeto e uma boa educação. Isso faz com que ela acredite na própria capacidade, seja feliz e tenha um preparo melhor para lidar com as dificuldades da vida. Nós professores temos a faca e o queijo na mão, temos conteúdo para isso. Dá trabalho sim, mas nada paga a sensação do dever cumprido, faz bem para a alma. VAMOS TODOS JUNTOS PELA EDUCAÇÃO NA LUTA POR UM MUNDO MELHOR ! SIM, NÓS PODEMOS.
Se gostar da minha proposta, siga-me.
Peço que ao responder deixar sempre o link do blog, pois às vezes a mensagem entram com o link desabilitado ou como anônimo. Por causa disso fico sem ter como responder as pessoas.Os meus comentários também entram via e-mail, pois nem sempre a minha conexão me permite abrir as páginas: moro dentro de um pedacinho da Mata Atlântica, creio que mais alto que as antenas, com isso a minha dificuldade de sinal do 3G. Espero que entenda quando não puder responder. O único barulho que escuto aqui é o som dos pássaros, grilos, micos...
Por hoje fico por aqui, Espero nos tornarmos bons amigos.
Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre.
Saudações Florestais !

Moyle disse...

AHAHAHAHAHAH

pensa lá bem é um dos refrões que me martelam ainda na cabeça. esse, o das banas, o "quem é que martelava", o "orgulho em ser uma vaca".

excelente!

Pronúncia disse...

E não foste o único a não pensar... digo eu!

Querias ser único, não era?! Lamento, mas desse mal padece muita gente ;)

13 disse...

Silvana,
sê bem-vinda e sim, volta sempre (não sei se estarei à altura do escrutínio de uma professora...) :)

13 disse...

Moyle,
a do martelava foi a outra que tentei colocar aqui, só como complemento. Com essa também massacrei uns quantos :)

13 disse...

Pronúncia,
não te referes a ti, pois não? É que me custa a acreditar em tal :)

Neste caso não queria ser único nem sequer queria ter sido... :s