Fui pedir o Certificado de Habilitações (eu sou daqueles que se esquece de fotocopiá-lo para o entregar quando o pedem e de vez em quando lá vai repetir o processo).

Falava com um amigo acerca do tempo passar em modo flash e percebi, ao dar-lhe o exemplo acima referido, que "já passaram 11 anos e não fiz a ponta d'um corno!".
E depois ri-me ao constatá-lo. E depois chorei (não é verdade, é só para acrescentar o elemento melodramático) ao percepcioná-lo à luz de uma observação minimamente adulta...

Nem uma árvore plantada (ervas aromáticas e alfaces não contam), nem um livro escrito e muito menos um filho criado.

Conclusão?
Está mais que visto que só me safo mesmo com a árvore, que está na moda.
Escrever não porque dá trabalho, ninguém compra (a incapacidade mental está fora de questão, claro) e aí teria que plantar uma segunda árvore, o que seria chato.
E filhos também não porque, para além da natural falta de talento para lidar com a miudagem, consta que isto está mal para trazer putos ao mundo...

(O espaço está mais lúcido mas o seu responsável parece que não... Chama-se a isto consequência de nada ter feito no fim-de-semana senão sol, esplanada e petiscada)




PS: Se por um altamente improvável acaso escrever um livro, terei que incluir uma das frases mais cativantes que vi algures por aí na magnífica blogosfera. Era alguém (se por um igualmente improvável acaso chegares aqui, mil perdões pois não é por mal) que se definia como "perfeccionista por opção" e que mais à frente acrescentou "nem sempre pontual...". E é isto.

8 comentários:

Pronúncia disse...

Já plantaste uma árvore...

Podes não escrever um livro, mas escreves um blogue... se o importante é escrever e ser lido, então não está mal!

Se não queres um filhote, eu diria que já cumpriste mais que os 50% que te era "exigido"! Não está mal...

Boa semana, Noya! :)

Cirrus disse...

Olha, curioso, a minha companhia obrigou-me a plantar uma árvore não vão 15 dias!!

Escrever livros é fácil. Que alguém os leia... já é questionável... A julgar pelos escritores mais lidos, tens de escrever um bocadinho pior do que o que já fazes, caso contrário toda a gente diz que és muito "técnico"...

Filhos, lá saberás tu e quem mais manda lá em casa... Eu ainda não tenho nenhum e não é por isso que não ocupo o meu lugar neste mundo. Se morrer sem filhos... Azar! Pelo menos não condeno ninguém ao sofrimento que aí vem...

Moyle disse...

pffffffffff, por favor. passaste o fim de semana como? e mesmo assim chegaste à conclusão de que não tens feito nada na vida? pffffff

Noya disse...

Pronúncia,
já plantei...?
Quando? Onde? :)

Isto não é bem escrever, é debitar parvoíces...

Boa semana para ti também :)

Noya disse...

Cirrus,
ora essa... Qual técnico, qual quê? É o mesmo que disse à Pronúncia, são parvoíces que são debitadas.

Já vi que também és "parcialmente homossexual"... :)

Noya disse...

Moyle,
pois... Boa vida (de vez em quando) :)

Gingerbread Girl disse...

Epá, também... o que é custa plantar um limoeiro ou assim?

Btw... viste The Bucket List? :p


*

Noya disse...

Ginger,
falta de tempo (mentira!) e espaço (mentira também).

Vi pois! Gostei (os actores também ajudaram) :)