Mercados vs Super(Hiper)mercados

Talvez (muito) influenciado pela escrita do MEC, eis que chego ao ponto que há muito pretendia chegar, concretizar o que há muito me proponho, aproveitando este estado em que me encontro e que se tem expressado muito simplesmente no realizar de desejos e vontades ou pelo menos dar-lhes um potencial concretizador. Definir padrões e pequenas metas, traduzindo-as em pequenas conquistas e por fim em pequenas felicidades com o intuito de crescer a cada dia, cada vez mais.

Estive recentemente numa pequena feira de produtos naturais, não modificados e apaixonei-me pelo ambiente, pela mistura de cheiros e cores. Sim, nos super e hiper também há disso, mas é diferente. Muito diferente!

Quero concretizar a minha renuncia a determinados pontos de venda em favor de locais mais "locais". Trocar os super e hipermercados por mercados. Trocar os produtos "plásticos" pelos produtos frescos.

O "como" já sei, o "onde" é que ainda não. Mas é aí que entra a sabedoria e experiências dos mais velhos e a determinação dos mais novos (eu).

Quero fazê-lo!
Quero conhecer esse mundo.
Quero explorar e conhecer essa minha faceta também.
E crescer, porque tudo quanto nos é novo e diferente nos faz crescer. E porque nunca é tarde e o amanhã é um mar de oportunidades.
Quero ser mais e melhor.
E cozinhar, se não mais, pelo menos melhor...
Apaixonar-me diariamente, pela novidade e pela rotina. Pela novidade porque estabelece novos parâmetros de nós mesmos, molda-nos a cada vez. Rotina pela possibilidade de melhorar e dar valor ao que já se tem. A novidade para não dar por adquirida a rotina... A rotina para provocar a novidade no seu dia-a-dia.

As horas vão longas e provavelmente amanhã nem perceberei o que acabei de escrever. Mas faz tudo parte de um mesmo processo - o da reinvenção. Reinventemo-nos, portanto.

Haverá novidade segunda ou terça no tasco ali do lado, que este só serve para divagar parvoíces e falar mal.
Aos curiosos deixo o "sinal" de que envolverá camarão e tomate, é quente e não convém comer muitas vezes...

Boa noite. Sonhos azuis (porque não?)

6 comentários:

Pronúncia disse...

Adoro mercados!

pena que não há muita disponibilidade para os frequentar.

E sabes o que realmente me irrita?! Quando chegam os senhores da ASAE a dizer que "não senhor! isto não está conforme as normas..." e toca de apreender tudo! Fico passada! Nem 8 nem 80!

Em Outubro estive em Londres, um dos pontos altos foi o mercado de rua de Nothing Hill... fabuloso!

Ias delirar ;)

Treze disse...

Pronúncia:

Muito viajada, já vi... :)
Espero realmente implementar isto. Adoro a azáfama (ainda que não tenham sido muitas) e ainda mais todo aquele "espectáculo", e mais que isso, adoro tudo quanto seja "real".

Já a ASAE, que dizer?

Gingerbread Girl disse...

Concordo com tudo... menos com os sonhos azuis! What the hell?!? :s


p.s. adorava ter tempo para fazer uma horta cá em casa... =\

Treze disse...

Ginger:

É só clicares ali no blogue abc hortas...

Moyle disse...

a melhor secção dos hipermercados é das frutas e vegetais, sobretudo pelo cheiro [ok, é a segunda melhor porque a melhor é a dos vinhos/cervejas]

Treze disse...

Moyle:

Pois, muito estranharia se tal não fosse o caso... :)