Deixem o assaltante "jogar"! (Parte 2)

Cheguei há pouco a casa e ainda não tive oportunidade de verificar como está o ambiente no Bairro da Bela Vista.
Pelo menos sei que carros ou caixotes do lixo não estão a arder porque está a chover e seria um desperdício de fósforos ou de gás dos isqueiros e há que poupar em tempo de crise.
Até porque podem ser necessários para mais tarde caso queiram brincar com os molotov.

A atmosfera agradece, assim como a camada de ozono.
Vá, senhor assaltante, que seja pelo ambiente, sim?

Portanto vou só falar do que se passou durante a madrugada.
Consta que o senhor larápio e seus amigos estão com dificuldade em dormir. E pior que isso, não deixam ninguém dormir.
O que é mau, pois não ficando com o sono em dia, não se concentram nas aulas. Ou então não, porque com as Novas Oportunidades podem sempre retomar mais tarde os estudos ou conciliá-los com os assaltos.

A minha pergunta é: Como é que isto é possivel? Como é que ninguém faz nada para resolver isto? Mas mais que importante é porque é que esta gente sofre de insónias?

Será da crise? Será do tempo que teima em alternar entre o sol e a chuva? Será porque o Porto se prepara para ganhar mais um campeonato? Será porque a TVI se recusa a fazer um tele-filme sobre a vida do Toninho? Ou será porque o mercado das armas e da droga entrou em deflação?

Senhor assaltante, toda a gente diz que não produzes, o que é mau.
Por isso resolvi ajudar-te. Senti-me impelido a tal. Quero que sejas um membro activo da sociedade.
Vou contribuir para uma melhoria das tuas condições de trabalho, apresentando propostas bem realistas e porreiras.
Ora aqui ficam (quem também quiser avançar com propostas está à vontade - é por uma boa causa):

- Legalização da actividade criminal;
- Estabelecimento de quotas de assalto mensais;
- Seguro de trabalho, seguro de saúde e seguro de vida (nunca se sabe o dia de amanhã);
- 10 horas semanais de trabalho;
- Férias à discrição;
- Pagamento de horas extraordinárias e prémios de desempenho;
- Viatura própria (de preferência carrinha);
- Estabelecimento de limites de zonas de actuação dos grupos;
- Subsísdio de transporte;
- Subsídio-extra de transporte, aquando da deslocação para zonas fora das delimitadas;
- Descontos nas portagens, a partir de 10 passagens;
- Subsídio de alimentação;

Por agora é tudo que a minha vida não é só altruísmo.

Fica bem, senhor assaltante. E já sabes, se estas medidas não forem aceites, podes sempre fazer greve de fome e umas quantas manifestações frente a São Bento ou na Praça da Figueira.

E vê se tens cuidado com o fogo.
Já dizia a minha avó: "Quem brinca com o fogo mija na cama.". Não queres isso para ti, pois não?

Vá, boa noite.

5 comentários:

forteifeio disse...

A isto chama organização.


ahahah

mas já faltou mais, muito mais.

Pronúncia disse...

Treze, mal acabes de "oferecer" isto tudo ao Ex.mo Sr. Assaltante, podes ter a certeza que ele vai olhar para ti e dizer:

"Tu deves é tar marado, meu! Isso lá dá para um chavalo se sustentar e aos seus. Nã! Devias ter vergonha em dar tão pouco... isso é um roubo! Eu preciso de muito mais"

Treze disse...

forteifeio,

espero que continue a faltar sempre mais. Não acredito na malta que nos governa mas também sei que a indignação tem um limite.

Treze disse...

Pronúncia,

sei que é pouco, mas por agora é o que se pode. A mudança tem que ser feita aos poucos...

Moyle disse...

não aches que o governo vai na conversa de legalizar as tuas propostas porque não tens hipótese. eles detestam concorrência...