Mãe há só uma mas dias há 365 (ou 366).

Não foi uma questão de não chegar a tempo. Foi mesmo uma questão de continuar sem perceber o porquê dos dias especiais.

Sei de antemão a maioria das opiniões - além de ter levado com isso por parte de pessoas (de "carne e osso") - alheias, mas o dia da mãe, no caso da minha é no dia de aniversário dela.

Sei o que sente quando não lhe dedico nada de material (o que quer que seja) neste dia, mas sei o que sente quando lhe dedico grande parte da minha vida, pensamentos e sentimentos todos os dias do ano.
É precisamente o ano inteiro que representa a minha mãe.

Sei que é diferente um dia da mãe e um dia, por exemplo, do 112, mas continua a ser mais um daqueles dias para tantas coisas que se praticam nos outros dias de qualquer coisa.
É a minha opinião. Mais uma vez, vale o que vale.

Claro que não sou perfeito e que digo e faço umas quantas coisas "estúpidas", mas sei o que a minha mãe representa para mim, tudo quanto fez e tanto quanto deu de si e, por tais factos, estará sempre presente em mim.

Desculpa Pronúncia, mas a minha mãe é que leva o prémio de MMM.

Não querendo ser totalmente insensivel ao dia, e a deixar algo neste espaço, que seja o que sinto por ti, mãe:

Amo-te.

3 comentários:

Gingerbread Girl disse...

Sabes o que penso dos "dias", também.

Quanto ao prémio MMM, ainda bem que tens uma mãe que o merece... nem todos se podemos gabar do mesmo. ;)



Uma boa semana*

Pronúncia disse...

Treze, o prémio MMM fui eu que o criei. E como disse lá no meu tasco, foi, é e será sempre da minha mãe, sem dúvidas nem discussões. Ponto Final! Parágrafo!

Mas eu compreendo-te, a sério! De certeza que a tua tanbém o merece... ;)

Treze disse...

Pronúncia,

eu é que não posso (não quero) colocar bonecos sorridentes nos posts, se não tê-lo-ia feito :)

PS: Também acredito que a tua mãe merece (e muito) o prémio :)