O Estado da justiça na República das Bananas.

Escolhi este tema precisamente a partir do texto anterior, coadjuvado pela ida de Oliveira Costa à Comissão de Inquérito do Caso BPN.

E começo precisamente por este último.

Oliveira Costa pouco mais acrescentou à minha - e de muitos - ideia acerca do que se passa à volta de Dias Loureiro.
Tenha sido por vingança ou por ser verdadeiro, o que interessa retirar daqui é uma só coisa - porque só hoje tomei conhecimento disso -, que a justiça está completamente podre, para não dizer falída.
E porquê?
Como é possivel neste tempo todo (há quanto começaram as investigações?), com tantos lapsos e contradições, Dias Loureiro ainda não estar a ser investigado nem ter sido chamado para prestar declarações acerca do BPN pelos investigadores?!
Houvesse uma ponta de vergonha e já tinha abdicado do seu estatuto de Conselheiro de Estado há muito.
Houvesse um pingo de decência e Cavaco Silva - dizem que não o deve/pode fazer publicamente - já o teria afastado, em conversa particular, desse mesmo Conselho.

Podia alongar-me nisto mas fico por uma só palavra: Vergonhoso!

O segundo exemplo da porcaria toda que está à vista é o caso da miuda que foi recambiada (é mesmo esta a expressão que quero empregar) para a longínqua Russia.
Aconselho aos mais desatentos - foi o meu caso - a verem/lerem isto.
Como sei que pouco tempo há para explorar as leituras, quanto mais para visionar os vídeos, deixo este em particular.
Elucidativo.



Deixemo-nos de hipocrisias.
Era da competência do Estado zelar por estas situações. Escusam vir agora afirmarem-se preocupados e incomodados com a situação da criança porque nada fizeram para a proteger.
E agora pouco mais há a fazer, se é que há mesmo algo que ainda possa ser feito por ela.

Eu já só consigo sentir vergonha.
Quanto tempo mais vai continuar esta palhaçada?

Sim, a Justiça é cega, mas é por não ver mesmo nada!

8 comentários:

Princesa (des)Encantada disse...

Sim, é de facto vergonhoso. É vergonhoso que todas estas vergonhas sejam "legais", que o "sistema" permita destas coisas, e que haja seres humanos, sobretudo no caso da menina Russa, a assinar sentenças que só podem saber que consequências terão. É vergonhoso ver isto acontecer e apesar de uns poucos que se insurgem, nada muda, tudo cala, a vida continua, tudo impunemente. É revoltante. Assino a petição pelo regresso da Alexandra, mas na tristeza de desconfiar que de nada vai servir. Esta é uma dessas crianças que referias no post anterior. Que infância será esta?...

Princesa (des)Encantada disse...

Correcção ao comentário anterior: "assinava", porque o "website está em manutenção"....
?????????????????

Treze disse...

Princesa,

estive a ler e dificilmente (para não dizer impossivel) a criança voltará, pois tal como cá, o governo russo não permite a saída de cidadãos seus para serem adoptados - a não ser que não haja no seu país quem queira adoptar, e mesmo assim já se sabe como são estas coisas.
Há ainda a hipótese do pai, mas mesmo assim... Que infância é esta, realmente?

Paula disse...

A justiça é cega e muitos dos que a deviam fazer, são cegos, surdos e mudos. Ou fazem-se...
:)

Pronúncia disse...

A justiça neste país de justiça já só tem o nome... é só o que lhe resta. :(

Treze disse...

Paula,

bem-vinda cá ao sítio :)

Pois, é o mal de não terem que prestar "contas" pelas decisões que tomam...

Treze disse...

Pronúncia,

e já só o é com letras minúsculas...

Moyle disse...

os juízes sofrem do mesmo mal dos políticos, ou seja, estão completamente desligados da realidade... é triste porque confundem lei com justiça e estão completamente afastados da sua obrigação, servir as pessoas