O meu chefe...

Para quem anda aqui há pouco tempo, não saberá da personagem de que falo nem mesmo em que termos se insere nesta "crónica", portanto como até sou um gajo porreiro deixo esta introdução ao texto - parvoíce - que se segue.

A nova parvoíce é falar nestes modos (é sempre com o mesmo colega - o único que dá seguimento à parvoíce):

"Oh P., não fazer isso assim, fazer assado. Oh P., não deixar passar isso. P., arranjar isso de forma diferente. Ó Treze, não trazer isso tudo". E por aí adiante.

Certo, é parvo! Não faz sentido. E muito menos tem piada. Para quem lê... Porque para quem está presente... Também não há-de ter assim tanta piada.

Mas porquê esta forma de falar?
Precisamente por causa do meu boss que agora lhe deu para falar assim. E inevitavelmente o Treze (à jogador da bola) não podia deixar passar tal oferenda...

O problema disto é já ter sido apanhado várias vezes a falar assim. O que demonstra não só que a minha maior valia como ser humano é mesmo o sentido de oportunidade - ironia - como demonstra inequivocamente a minha propensão para a estupidez.

Felizmente (e ao mesmo tempo infelizmente) não deverá ser por muito mais tempo...

Tudo bem, confesso que isto do calor já começa a fazer vítimas - os meus neurónios, além da minha imaginação. Prometo que daqui para a frente me esforçarei por apresentar melhores textos.

Bom fim-de-semana.

PS: A quem vai à praia desejo que apanhe um escaldão.

2 comentários:

Gingerbread Girl disse...

A Ginger ás vezes também se apanha a falar assim... e nem tem o teu chefe!!

Moyle disse...

é cagar e andar [por causa do cheiro] :D