Quem quer comprar um Partido?

Já há muito tempo - leia-se posts, textos - que não recorria à política. Já tinha saudades.

"Mas ó Treze, isso torna-te tão desinteressante!".

Não me importo! Até porque mais desinteressante ainda é virtualmente impossivel (trocadilho tão giro).

Ora vem isto a respeito da recém-aprovada alteração à lei do financiamento partidário.
Para quem anda desatento a estas questões - e faz muito bem! - trata-se muito basicamente de aumentar a quota de donativos - dinheiro vivo, fresco, em notas (o que quer que seja) - para campanhas (sejam elas quais forem - por parte de privados dos habituais €22,500 (vinte e dois mil e quinhentos Euros) para uns módicos €1,200,000 (sim, isso mesmo, Um milhão e duzentos mil Euros).

Antes de ir ao importante, é só dizer que a partir de agora, os Partidos poderão ficar com os dinheiros que advierem sabe-se lá onde, o que me leva automaticamente para o meu caríssimo Isaltino. Mais não digo.

O grande motivo é precisamente o de ter mais fundos para campanhas - como se eu acreditasse nisso.
A Festa do Avante foi dada como referência para se aumentar estas "procuras" de fundos.

Pois meus amigos partidários, uma vez mais, num misto de altruísmo e solidariedade, resolvi - tal qual o fiz para o assaltante - ajudar-vos na angariação de fundos sem que necessitem de recorrer ao oculto do privado.

Antes de anunciar as medidas, quero partilhar aqui convosco a minha lágrimazinha de um sonho tornado realidade: todos os partidos estiveram de acordo. Não é lindo?

Aqui ficam elas - uma medida por partido, que não se pode dar logo o braço - para vos ajudar a captar uns dinheiritos extra:

PS (a excepção, tem direito a duas):
- Colocar o Sócas num palco e pô-lo a fazer malabarismos, tal qual faz na tv e no Parlamento.
- Organizar combates de boxe entre os seu cães de guarda, vulgos Augusto Santos Silva, Pedro Silva Pereira, Manuel Pinho e Mário Lino, numa espécie de todos contra-todos (que assim rende mais).
PSD:
- Não tendo uma mulher de barba, têm a Manuela Ferreira Leite. É cobrar uma moedinha para a ver, em jeito de freak-show, ao mesmo tempo que faz comédia em pé (stand up comedy).
BE:
- Montar uma barraquita com Cannabis, com descontos até 50%. Fixe, man!
CDS:
- Montar uma barraca com tiro ao alvo aos dentes do Paulinho dos submarinos. Resta saber se alguém os consegue afundar estando ofuscado pelo brilho dos mesmos (eu sempre a dar com os dentes do rapaz...).
PCP:
- Esses já têm a Festa do Avante, mas podem sempre colocar o Jerónimo num palco, que tão bem "canta" mas que não encanta.

Posto isto, vamos ao mais importante. Quem quer "comprar" um partido?

Pronúncia, já deu para ver que tens uns amigos (comentadores) com grande capacidade e inteligência. Eu conheço outros tantos. Que tal fazermos uma "vaquinha" (não sei se utilizam esta expressão aí em cima para "juntar uns trocos") para "influenciar" esta cambada de chulos?

Para finalizar - agora mais a sério - aquilo que melhor define esta questão da alteração, vinda de mais um dos fantásticos (que me dá ideia que quer apanhar...), António Costa. Elucidante:

A legislação sobre os partidos para além do que é, é também aquilo que parece ser e desse ponto de vista esta iniciativa é desastrosa porque o que parece ser, é o que não devia ser”.

Andaste a ver os Monty Python, não andaste?

12 comentários:

Moyle disse...

afinal já não quero aprovar um "outlet", o ideal é fundar um partido.

Pronúncia disse...

Treze:

Em primeiro lugar... Buuuuuu! Buuuuu! Isto começa a ser mesmo assustador! É que já não é a primeira vez que acontece. Um destes dias ia eu escrever um post, mas antes passei por aqui e tu já tinhas falado sobre o tema... grande trabalheira me deste, tive que mudar de ideias!...

Cá por cima também se diz "fazer uma vaquinha". Acho muito boa ideia, acho sim senhor! E proponho comprarmos o CDS... só por causa do teu fascínio pela dentuça do PP... ;)

Moyle:

Para quê fundar um partido?! Deve haver por aí alguns em saldo e com a nova lei, é muito fácil comprá-los...

Pronúncia disse...

Treze:

Esqueci-me de dizer que melhor do que a afirmação do António Costa foi a Cravinho.

O homem espumava enquanto dizia "mais vale dizer que está oficialmente aberta`a época da corrupção"

forteifeio disse...

Ao menos agora sabemos todos para que servem os partidos politicos.
E podiam adoptar uma nova designação em conjunto.
Clube dos Ladrões

LBJ disse...

Excelente exposição e claro que gosto sempre quando alguém refere os Monty Python Python ;)

Moyle disse...

Pronúncia,

o meu problema é falta de capital inicial senão era o que faria mesmo:)

Pronúncia disse...

Moyle:

Pois! Também tenho o mesmo problema, mas penso que foi por isso que o Treze pensou na "vaquinha".
Se formos muitos, pode ser que cada um possa dispensar 5€ e logo se vê... deve haver por aí partidos mesmo baratinhos...

Treze disse...

Moyle,

estás a querer dizer que serás o cabeça de cartaz? :)

Treze disse...

Pronúncia,

e o Portas? Pontapé no rabo?

Está aberta OFICIALMENTE. Sim porque oficiosamente já nós sabemos... ;)

Treze disse...

forteifeio,

creio que entre eles já o há...

Treze disse...

LBJ,

obrigado pelo elogio. Adoro os Monty Python, são os pais da parvoíce. As pessoas é que interpretaram mal e confundiram parvoíce com palhaçada e foram no sentido contrário :)

Moyle disse...

se insistirem muito vejo-me obrigado a... ok, posso ser eu.