(O título é desnecessário)

Estava ontem numa das minhas (rotineiras) deambulações quando li - entre outras - que:

"[Você] descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos." (Espero que percebas agora o tal "obrigado")

As restantes fizeram-me, para variar, reflectir também mas esta marcou-me (como me marca sempre).
E marca-me principalmente pelas discussões parvas ou as coisas que se dizem sem sentir e que saem porque saem, estupidamente.

Porque será que nos agarramos tanto a quem se borrifa para nós e "borrifamo-nos" para quem tanto nos quer e nos é importante é algo que nunca perceberei (falo por mim apesar de aplicar a frase no plural)...

Apesar de já o ter feito aqui há uns tempos, volto a fazê-lo, porque nunca é demais fazê-lo, aqui ou pessoalmente.

Este post é dedicado a quem anda comigo desde sempre. É dedicado aos meus pais, ao meu irmão e também ao meu grande e melhor amigo (um autêntico irmão) A.

Muitos disparates teria feito (mais ainda do que fiz) não fossem vocês.

Não excluindo nem retirando valor a determinadas pessoas que foram aparecendo no meu percurso de vida, vocês são o melhor que tenho na vida. (Para além das minhas parvas parvoíces)

Obrigado!

2 comentários:

Pronúncia disse...

;)

Dark Moon disse...

:)
Muito bem:)
BEm verdade que nunca sabemos quando é a última vez que vemos ou falamos com alguém...

Beijinhos,
Dark Moon