Estaremos no Mundial 2010?

Quero acreditar que sim.

Com ou sem a Nossa Senhora do Caravaggio, com mais ou menos imitação do Mourinho pelo Queiroz, com a equipa a jogar ou não à Ronaldo, acredito que estaremos lá.

Porque é sempre mais fácil falar depois de o resultado estar feito (ou são heróis ou vilões mas os treinadores de bancada e sofá serão sempre os supra-sumo da táctica e da invencibilidade) e como o que gosto é mesmo de prognósticos antes do jogo deixo neste meu humilde espaço a minha equipa para daqui para a frente vencermos todos os jogos e podermos ir até ao calor africano mostrar como se fazem as coisas e se abre caminho à glória.
Pretendo com a minha opinião mostrar, não só ao Queiroz como a quem lê este texto, como através do individual companheirismo se consegue chegar ao topo do mundo.

Portanto Carlos Queiroz, estas são as minhas 11 sugestões para a titularidade.
O resto é contigo. Podes aproveitar a sugestão que eu não reclamarei a autoria. Aqui fica:


Por ordem táctica: 4-4-2

1 (Guarda-Redes) - Teixeira dos Santos. Guardião do Orçamento e guardião de mais umas (uns) quantas coisas.

37 - (Defesa Lateral Direito) - Paulo Portas. Joga bem descaído pela direita. É conhecido como "o submarino branco", pois é quando sobe na superficie que se sabe que por lá anda. Excelente nas coligações ofensivas. Bom nos cruzamentos. É através do seu sorriso branco mais branco não há que abre caminho pela faixa lateral, ludibriando os adversários.

3 (Defesa Lateral Esquerdo) - Cavaco Silva. Senhor de um jogo discreto, mas detentor de grande experiência. À falta de "coragem" para assumir o seu jogo ofensivo, responde através da cumplicidade que detém com o médio-ala esquerdo, o que faz dele uma obrigação no onze.

15 (Libero) - Pedro Silva Pereira. Actuando pela calada, sempre muito silencioso no terreno de jogo, controla tudo o que lhe passa na zona e ainda dá uma ajudinha ao ataque, atacando quando menos se espera. Aparentemente tranquilo, é tudo menos isso...

30 (Defesa Central) - Augusto Santos Silva. O típico defesa central. Boa visão de jogo e excelente capacidade de antecipação. Gosta de malhar nos adversários, apareçam eles da esquerda, da direita ou da zona central. A bola pode passar. O adversário nunca.

5 (Médio Defensivo) - Mário Lino. É o recuperador de jogo, o esteio de betão. É o primeiro e principal apoiante do médio de construção.

18 (Médio Centro) - Jorge Coelho. Complementando a análise anterior, faz um jogo muito eficiente com o médio defensivo, beneficiando da posição deste para lançar jogo. É, pelo óbvio, o construtor de jogo.

31 (Médio-Ala Direito) Alberto Costa. Utilizado principalmente pela pressão que faz aquando do recuo da equipa. É com toda a justiça que o incluo no meu onze.

27 (Médio-Ala Esquerdo) Dias Loureiro. Apesar do ar cândido (como a foto tão bem expressa) que ostenta, é um predador dentro de campo. Não se dá muito por ele, pode alhear-se por completo do jogo, pode ter os inevitáveis lapsos tácticos, mas quando ninguém o espera lá está ele bem lá em cima, sem se saber como, a criar espaços para os colegas de equipa.

21 (Avançado) - José Sócrates. Como o nome indica, é o craque, sendo também por isso o alvo preferencial dos adversários. É também por isso a vítima, que todos pretendem abater. Característica essa que o capacita para processar os adversários dentro da grande área, garantindo os penaltis necessários para se marcarem os golos também eles necessários, não só para marcar golos mas para ver se tu, Queiroz, cortas essa barba.

17 (Ponta-de-lança) - Alberto João Jardim. É o único estrangeiro da equipa. Não gosta de portugueses mas gosta ainda menos de estrangeiros. À falta de um ponta-de-lança agressivo, capaz de marcar a sua posição e poder na grande área, recorri a este madeirense para abrir caminho. Sem papas nos pés, dispara de qualquer lado para um só sentido.


Este é o meu onze que, com a experiência e qualidade que os jogadores têm, acredito ser capaz de superar os adversários e as expectativas dos mais pessimistas.

"Um por todos e cada um por si" é o lema.

Boa sorte!

PS: Senti-me tentado a utilizar alguns estrangeirismos, coisa que pelo respeito que tenho à minha selecção, não fiz (excepção feita ao Alberto João).

16 comentários:

Maria...ia disse...

Excellent!

Foi um fartote! O futebol aliado à política mesquinha do nosso país é de mestre! Aliás... De génio :D!

;)

P.S.: Venham mais tremoços D:!

ipsis verbis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ipsis verbis disse...

Muito bom! :)
Este teu post, lembrou-me os onze de Monty Python :D

(tive que emendar o comentário anterior) :)

Treze disse...

Maria,

Obrigado. Faço por tal.
O que me me leva a questionar os meus posts antigos...
Just kidding :)

Treze disse...

ipsis verbis,

falas disto? ;)

Pronúncia disse...

Treze, está demais!

A analogia é perfeita. As posições e funções de cada jogador em campo do melhor.

Só faltou dar a táctica. ;)

Treze disse...

Pronúncia,

Fiz uma pequena alteração no post...

4-4-2 ;)

João Cacelas disse...

Só fazia uma alteração nessa equipa. Que era retirar o Dias Loureiro do onze inicial, apesar de reconhecer a sua grande habilidade para o drible aliada à sua discrição para colocar um homem que não é político mas que com a sua enorme capacidade de fintar os adversários seria sem dúvidas a maior arma desta selecção. O grande e único João Vale e Azevedo.
Mas é só uma sugestão. O homem do leme és tu. :D
Nota: Agora vê lá é se deixas crescer o bigode porque seleccionador português sem bigode não dá. Tenho para mim que este é um dos motivos porque Queiroz tem falhado.

Treze disse...

João,

acreditas que estive na dúvida entre o Dias Loureiro e o Vale e Azevedo?
Mas depois lembrei-me da amizade/cumplicidade do Cavaco e desfiz as dúvidas.

Também queria ter sugerido os suplentes, mas o tempo não deu para mais.

ipsis verbis disse...

Treze,

falo :)

Moyle disse...

meu, com essa equipa o que nos espera não é a senhora do cartapácio mas sim a senhora da agonia... estamos bem entregues...

João Cacelas disse...

Então se não te importares, posso fazer de Murtosa e indicar-te alguns suplentes:
na baliza, Pedro Santana Lopes. Porque a Selecção precisa sempre de um guarda-redes frangueiro e a dar "tiros no pé" não há ninguém melhor que o Santana.
Para central, o Major Valentim Loureiro: um central da velha escola, durão e que impõe muito respeito aos seus adversários.
Ter o Mário Soares como trinco também era uma óptima opção, pois apesar de já não ter a velocidade de outros tempos, o seu timing de pressão e de jogo continuam em grande nível.
Do Vale e Azevedo já falei...
E por fim, a ponta-de-lança, o Marques Mendes. É um atleta que devido à sua pequena estatura consegue penetrar em todos os espaços sem que nunca seja notado.

Treze disse...

E o Avelino Ferreira Torres, autoritário na sua área e portador de uma excelente técnica de remate?

E o Isaltino Morais, o médio criativo da equipa (só superado pelo Coelhone), conhecido como "O Palhaço"?

Treze disse...

Mas sim, as tuas também são óptimas sugestões Murtosa :)

Treze disse...

Moyle,

era sempre a esmagar! :)

Joãop Cacelas aka Murtosa disse...

Não dei mais por falta de tempo para, mas claro que um Ferreira Torres tinha que estar nesta equipa.