Porque será?

Ia para subir a Fontes Pereira de Melo quando me deparei com trânsito logo a seguir à rotunda do Marquês. Primeiro pensei que se devesse aos semáforos para depois me aperceber que não era esse o motivo.

“16h não são horas de saída do trabalho...”, pensei.

Vislumbrei ao de longe e confirmei de perto o motivo da morosidade e lentidão dos automobilistas.

Passados mais uns quantos quilómetros e algum tempo, na descida da Marechal Gomes da Costa, na rotunda, lá estavam novamente.

Eu deixava-os passar e ainda assim insistiam em parar para olharem.

Se dizem que se vê a grandeza de uma nação pela forma como trata os seus idosos e os seus animais eu digo que se vê a idiotice de um povo pela forma como atrasa o trânsito para observar locais acidentados...

Sempre me questionei acerca das pessoas que param para verem os tais locais, que se deslumbram perante o aparato... O que será que ganham com isso?

O que é que retiram daí, observando o local? Digo observando porque ficam a olhar para aquilo como um burro olha para um palácio, como que à procura de uma questão existencialista qualquer.

Conseguem ter alguma conversa para além do óbvio: “olha, espetou-se”?

Se é por curiosidade basta olharem de passagem, não precisam, literalmente, parar.

Ou é por algo mais do que a simples curiosidade? Curiosidade mórbida, talvez?

Seja o que for não compreendo, mas não tenho nada a ver com o que cada um acha de um acidente. Só não me façam perder tempo, se faz favor...
Muito menos me “obriguem” a buzinar para que andem, pois por algum motivo vos dei passagem...

5 comentários:

Gingerbread Girl disse...

É um pouco de curiosidade mórbida sim...

Mas já pensaste que seria muito mais desumano passar por um acidente e seguir normalmente como se nada fosse?? ;)


kiss*

Pronúncia disse...

Pura curiosidade mórbida!

Sinceramente, quando passo por um acidente fico bastante incomodada.

Só paro se não estiver absolutamente ninguém a socorrer as vítimas. Caso contrário sigo o meu caminho e quanto menos do acidente vir melhor, porque a minha presença não vai contribuir em nada para ajudar, antes pelo contrário.

A maior parte dos mórbidos só servem é para atrapalhar, isto quando não fazem pior, que é causar traumas permanentes à vítima, com a mania de "ajudar" sem fazerem a mínima ideia de como prestar socorro a quem dele precisa.

Treze disse...

Ginger,

refiro-me a acidentes em que as pessoas já se encontram fora dos veículos, sem mazelas de maior e/ou com os paramédicos com a situação controlada...

Treze disse...

Só num caso - e foi no sentido contrário - vi alguém no "saco" e confesso que foi arrepiante.

E nunca vi ninguém socorrer ninguém, nem vi alguma vez uma situação que não estivesse controlada, felizmente (não sei como reagiria, sinceramente)

Dark Moon disse...

Tens toda a razão, às vezes nem são acidentes, basta uma avaria e já é ver toda a genta a dar orçamentos... e a atrasarem o trânsito:/

Beijinhos,
Dark Moon