Gamar compensa?

"Afinal ele não é o Robin Hood mas sim o Prince John... Ele tira (60%) aos enriquecidos (ilícitos) e fica com eles."

Esta história da proposta contra o enriquecimento ilícito cheira mal ou é impressão minha?

Então o fisco (por via de uma aprovação parlamentar) vai taxar em 60% quando houver um enriquecimento injustificado acima de 100 mil euros?
Isto sem recorrer à via judicial, aos tribunais, à investigação criminal?
É o fisco que entra directamente em acção. É assim? Parece que sim... Sem penalização para além da taxação.

Ou seja, se eu (não sei como mas já agora gostava de saber) adicionar ilicitamente ao meu património digamos, a título de exemplo, 100.000€, não só não vou preso como, não adicionando esse montante a 100%, fico com os restantes 40.000€?
Nada mau! Isto é melhor que jogar no EuroMilhões...

Esta taxação é “suficientemente gravosa para efectivamente desincentivar os incrementos patrimoniais não justificáveis”, diz Carlos Lobo, secretário de Estado dos Assuntos Fiscais. Acha mesmo, senhor?

Não deixa de ser interessante que o fisco (Estado) fique com 60% de dinheiros ilícitos...

E depois admiram-se dos BPN's, dos BPP's e BCP's...

4 comentários:

Moyle disse...

olha como se tiraniza uma medida aparentemente democrática nos seus princípios... é tão fácil. não sei como há quem tenha saudades de Salazar. Saudades porquê?

Treze disse...

E continua a ser incrivel como estas coisas vão passando à vontade, sem grandes objecções... O povo anda a dormir. Ou a tomar Ratak...

E o Presidente ocupado com a cooperação estratégica...

Pronúncia disse...

Olha! Já nem sei que te diga...

Todos os dias são surpresas, mas daquelas que ninguém gosta, são más demais. O problema é que ainda tentam passar a imagem de que é tudo para nosso bem...

É caso para dizer com "amigos" destes, quem é que precisa de inimigos?!.

Treze disse...

Já não surpreende porque já são tantas que nos anestesiaram... Mais uma menos uma...