And the Oscar is sleeping...

Não, não vou falar do filme. Não vou fazer a crítica habitual que se faz quando se vê um filme, nem dar o meu parecer. É o Clint Eastwood e está tudo dito - só impressiona como é incapaz de fazer um filme mau.
Até porque não tenho problema em afirmar que não o consigo. Que não tenho essa capacidade. Talvez com mais tempo escrevesse algo mais desenvolvido mas ainda assim sem grande profundidade.
Dizem que o filme é como que um apanhado de diversas personagens suas. É possivel. Aqui e acolá reconhecem-se. Mas não vou partir para esse cliché. Já o disseram e não vou fazer dessas ideias as minhas.

Por isso, é com o meu reverente silêncio que presto homenagem a este 66º e último filme de Clint Eastwood como actor (palmas).

Só há uma coisa que me faz confusão. Como é possivel nem ter concorrido aos Oscares.
Só se estiver preparado para ir aos próximos... Se bem que não é por tal que deixa de ser o filme que é.

Respeitosamente,

13.

PS1: Desculpa An@, mas tive que ir ver. Senti-me como os putos que querem o brinquedo mais do que tudo e que só serão felizes se o tiverem naquele preciso momento.
PS2: Espero que esteja tudo bem contigo. As melhoras.

3 comentários:

Gingerbread Girl disse...

Está na minha "must see list" :p


kiss*

João Cacelas disse...

Tenho que ver esse filme. Pelo trailer que vi, parece-me o Clint Eastwood ao seu melhor estilo de durão amargurado com a vida.
Quanto aos Óscares...pois, nem que fosse como homenagem a um dos (últimos) grandes senhores do cinema.
É que Clint Eastwood não só é um grande actor como consegue ser um realizador do catano.

Treze disse...

Do catano mesmo!
Não me recordo de nenhum filme realizado por ele que seja mau.
E quanto ao filme, pelo simbolismo que tem (a despedida, pelas palavras dele, como actor), é daqueles que merecem palmas no fim.