Finalizando...

Hoje sim, é que finalizo o dia dedicado à mulher (que a meu ver, e bem piegas, devia ser todos os dias...).

Hoje foi dia de sessão dupla. Por curiosidade, em ambos os filmes, foram as mulheres as protagonistas.

Maior contraste de filmes não podia haver.

No segundo filme do dia, a história é baseada em factos verídicos.
Estávamos para o ver há já muito. A pedido da "blogueira" (que já não via há séculos - quase não a reconheci) cá do estaminé, lá fomos ver "A Troca".
Um belo filme (que não surpreende pela mão de Clint Eastwood) com Angelina Jolie num (surpreendentemente) excelente desempenho.
Nada de mais a acrescentar excepto a Angelina... Magrinha, magrinha! Que impressão. Ondes vais tu parar?

Já o primeiro (que vi mais cedo, by myself) foi o verdadeiro motivo deste post. É daqueles filmes que vai para a colecção.
É interessante como uma história e actores (desconhecidos ao grande público e a mim) tão simples podem tornar um filme tão cativante.
"Um Dia de Cada Vez" (Happy-Go-Lucky) é daqueles filmes feel-good. Com uma actriz (Sally Hawkins) simplesmente adorável - que marca o filme e o seu ritmo - e extremamente divertida, é sem dúvida um filme obrigatório para os dias que correm... E não só.

A palavra que me vem constantemente à cabeça é só mesmo: ADORÁVEL!

"- You can't make everyone happy.
- There's no harm in trying, is there?"

A mim, durante hora e meia, fez-me. E fez-me sair da sala do Monumental (imprópria para quem preze o pescoço) com um valente sorriso.

Aquilo que captei será sempre diferente daquilo que captará uma mulher, creio. Ainda assim arrisco aconselhar-vos (a eles também) vivamente a correrem a ver o filme. Que, por sinal, já não deve ficar muito mais tempo a pairar pelas salas.





Para rematar, dizer que vos (vocês sabem quem são) admiro cada vez mais a cada dia que passa. "Abençoadas" (têm que ver para perceber).

Sorridentemente,

DD.

5 comentários:

João Cacelas disse...

Sem pieguices te digo: o dia da mulher (pelo menos para mim) é todos os dias. Até acho que este dia da mulher se torna um pouco "discriminatório" para as mulheres, com todos os jantares e festas, como se só o pudessem fazer nesse dia. Aquela frase que muito se ouve do "hoje ficas tu com os miúdos que é o meu dia!". Todos os dias são dias da mulher ou não fossem as mulheres a melhor coisa que há no mundo.
Mas pronto, eu confesso que sou alérgico a dias como este, como o Dia do Pai, o dos namorados, da Mãe, etc,etc. É só marketing.

Gingerbread Girl disse...

Também sou cntra "os dias"... you know that.
Acho que é mesmo isso que o João aí em cima disse... acabo por achar este género de dias "discriminatórios" :s
Porque é que é preciso haver um dia da mulher?? Eu não lhe vejo qualquer necessidade nem me sinto afectada ela sua existência...

Quanto ao "A Troca"... grande filme SIM! A Angelina é soberba. Também fiquei bastante chocada como tu na cena em que ela aparece sem roupa :s My god! Está MESMO muito magra.

Houve uma coisa que DETESTEI no filme... a banda sonora! Nada a ver!! Mesmo nada a ver. Acho que não se adequava ao dramatismo da situação... ao tipo de filme... sei lá.
Tirando isso o filme está muito bom.

Fiquei curiosa com o Happy Good Lucky. *.*


kiss*

DD disse...

João,onde andaste tu quando andámos a desancar no dia dos namorados?

E já não me sinto assim tão "só" no que toca ao(s) dia(s) das mulheres.

DD disse...

Ginger, não´fiques só curiosa. Vai ver!

Sou EU que te digo! :)

João Cacelas disse...

O dia dos namorados é outra coisa que me "repugna" um pouco...e depois é só coisas foleiras...almofadinhas com ursinhos e corações, canecas (também com o raio dos ursinhos), tudo o que tenha ursinhos e coraçõezinhos serve para mostrar o amor pela cara-metade. Para mim, o dia dos namorados é aquele dia do ano em que os níveis de foleirada estão mesmo, mesmo em alta.
Dou muitas prendinhas à minha namorada mas no Dia dos Namorados não lhe dei nada. ;)