Contentor?

Na semana passada vi no programa "A torto e a direito" (sim, da TVI24...), os intervenientes a comentarem acerca dos miudos ciganos terem aulas à parte dos restantes alunos num contentor.

Fiquei chocado! Bom, chocado não é bem o termo. Fiquei mesmo foi curioso. Caramba! Num contentor?! Mas um contentor daqueles de metal, enormes, completamente fechados?

Com o desenrolar da conversa, sustentada pela reportagem que deram fui-me apercebendo que talvez não fosse assim tão mau. Se o motivo pela qual estavam a ser positivamente discriminados é por não estarem ao nivel dos outros, não só não seria mau como seria bom. Muito bom!
É que assim não se distraem com o que se passa na rua. Faça chuva ou faça sol. É da maneira que estão concentrados na matéria dada, de forma a recuperarem caminho.
Lá fui à procura do famoso contentor...

Até que dei com o dito.
Contentor? Qual contentor?? (Pensei)
Aquilo tem janelas! Tem... Ar condicionado!

Quem me dera!
Quantas vezes tive eu aulas num barracão daqueles pré-fabricados... Com um calor brutal. Tinha sempre aulas à hora em que o sol batia directamente nas únicas janelas existentes (só as havia de um lado...).
E o "ar condicionado" era a porta aberta...

Quanto à questão da "discriminação positiva", é ridículo pensar que estes miudos estão a ter aulas à parte por não estarem ao nivel dos outros alunos. É que assim sendo cai por terra a questão de muitos miudos que deviam estar no ensino especial e não estão... E mais não me alongo porque só viria estupidez daqui.
Se é por uma questão de cultura, enfim... É o Portugal governado por gente pequenina e com falta de coragem e também não vale a pena ir por aí que a estupidez seria ainda maior.
Se bem que tenho que começar a tratar os bois pelos nomes... A seu tempo. Quando me ajeitar com estas lides.

Os motivos para isto acontecer estão mais que identificados. Não tenho dúvidas disso. Pena que em nome de determinadas coisas, se "abandonem" as crianças...
Sim, porque não é só ir "buscá-las" de volta à escola. Mais que isso é a imposição que se deve exercer.
Estamos num estado de direito, logo têm que cumprir como todos os outros. Só resta saber se o querem...

1 comentário:

Gingerbread Girl disse...

Os responsáveis pela "separação" disseram que foi a única forma de manterem os miudos na escola... se assim é... assim é!

Acho muito sinceramente um desperdício de tempo tentar integrar o integrável.


kiss*